Notícias

22 de dezembro de 2017

MPRN apresenta resultados do projeto Resgatar

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) reuniu parceiros do Sistema S para apresentar os resultados do projeto Resgatar. A iniciativa oportuniza cursos de capacitação e valorização social e cultural a adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. O evento foi realizado nesta segunda-feira (18) na sede da AMPERN, entidade que também é parceira do Resgatar.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) ofereceu o curso de informática básica; o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) promoveu o curso de pizza; e o Serviço Social do Comércio (Sesc) realizou palestra sobre DSTs/Prevenção e oficinas de customização de camisetas, de enfeites natalinos, de embalagens para presente, de empreendedorismo e de cinema. Nesse sentido, cada ente integrante do projeto promoveu cursos e capacitações em diferentes esferas, atingindo mais de 80 adolescentes internos do Centro Educacional (Ceduc-Pitimbu).

"Em 2018 pretendemos trabalhar para ampliar a oferta de cursos como garçom, pedreiro e pintor. A ideia é essa de agregar conhecimento para que eles possam ter um emprego ao saírem da internação", comentou o 81º promotor de Justiça da comarca de Natal, Marconi Antas Falcone de Melo, que também torce para que o modelo possa ser replicado para as cidades do interior, como Mossoró.  

Para o coordenador do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), Marcus Aurélio de Freitas Barros, cuja titularidade como promotor de Justiça é a defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes, "a grandeza do projeto está no fato de encarar o desafio de dar outras alternativas para esses meninos, dar novos rumos, novos caminhos". 

Uma das facilitadoras dos adolescentes, Sueleide do Nascimento, que ministrou oficinas de artes, se disse muito satisfeita em ter participado do projeto. "Eles são meus alunos, são inteligentes como outros adolescentes e aprenderam os conceitos. A arte não só resgata, mas traz o que tem de dentro da gente".

"Os profissionais do Sesc também ficaram gratificados por terem a experiência de compartilhar o conhecimento com essas crianças e adolescentes. E nessa perspectiva temos o desejo de ampliar a oferta de cursos", contou a gerente de assistência e saúde do Sesc, Priscia Serpejante. 

Após a breve solenidade de apresentação dos resultados, houve a exposição dos trabalhos artesanais confeccionados pelas crianças e adolescentes. O evento contou ainda com a presença da diretora regional do Senai, Roseanne Azevedo de Albuquerque; do diretor regional do Senac, Fernando Virgílio; e do diretor regional do Sesc, Nivaldo Pereira da Costa.

O projeto só foi possível ser realizado com o apoio do Ministério Público do Trabalho (MPT) que disponibilizou R$ 80 mil, recurso proveniente de indenizações trabalhistas, multas e outros recursos. 

Já a Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac) responsabilizou-se por fornecer espaço físico e equipamentos necessários e adequados para o desenvolvimento de cursos profissionalizantes e atividades de cultura, lazer, saúde e valorização social ofertado pelo Sistema “S”.

Para 2018, o Senai deverá ofertar a capacitação de preparação de pão de queijo; o Senac de auxiliar de garçom e de limpeza e conservação urbana; e o Sesc de cursos voltados para a valorização social e cultural.

Texto: MPRN/Imprensa